CECA

O Centro de Estudos Castanheiras (CECA), avalia e divulga continuamente o trabalho realizado e promove a socialização permanente de nossas fontes de formação, por meio de ações de capacitação internas e externas (cursos e seminários abertos a profissionais de outras instituições).

MAILING

Quer ficar por dentro de tudo que acontece em nossa Escola para Educadores?

Deixe seu e-mail abaixo:

HISTÓRICO

2017

Maio
Elza Corsi e Débora Clemente
Todos Educam: discussão sobre as diferentes formas de educar

O INSTITUTO AVISA LÁ é uma organização não-governamental (ONG), sem fins lucrativos, com finalidade pública. Desde 1986, vem contribuindo para qualificar a prática pedagógica de Educação Infantil. A partir de 2002 passou atuar também no Ensino Fundamental (séries iniciais) nas áreas de leitura, escrita e matemática. O Instituto Avisa Lá participa ativamente de programas do MEC em parceria com a ONG Ação Educativa, e também em parceria com o UNICEF.

Marcelo e Paula Zurawski
Aspectos culturais, lúdicos e relacionais do educador

Marcelo é músico, ator, compositor, autor e diretor de musicais e espetáculos teatrais e desenvolve pesquisas na área da psicoacústica, além de estudar Musicoterapia (Uni-FMU), Paula é atriz, professora universitária e arte-educadora. É formadora em projetos de capacitação de educadores em redes públicas e particulares. Marcelo e Paula criaram em 1992, o Furunfunfum, grupo teatral que utiliza diversas Iinguagens, onde já produziram doze espetáculos e tem se apresentado em diversos eventos teatrais, no Brasil e no exterior.

Prof. Dr. Antonio Carlos
O conceito de aprendizagem significativa e o modelo de ensino de Ausubel

Antonio Carlos Caruso Ronca é membro titular do Fórum Nacional de Educação como representante do Conselho Nacional de Educação (CNE). Doutor em Psicologia da Educação, Professor da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo desde 1972 e atualmente Professor no Programa de Pós-Graduação em Educação: Psicologia da Educação. Tem publicações de livros e artigos em periódicos na área de Educação.

Profª. Dra. Paula Sibilia
A escola em tempo de dispersão: o impacto da tecnologia nas crianças e nos jovens

Ensaísta e pesquisadora argentina residente no Rio de Janeiro, dedica-se ao estudo de diversos temas culturais contemporâneos sob a perspectiva genealógica, contemplando particularmente as relações entre corpos, subjetividades, tecnologias e manifestações midiáticas ou artísticas. Graduada em Comunicação e em Antropologia (UBA), fez mestrado em Comunicação (UFF), doutorado em Saúde Coletiva (UERJ) e em Comunicação e Cultura (UFRJ).

Junho
Crianças, Jovens e Tecnologia

Para discutir o livro da Paula Sibilia, Redes ou Paredes, com a nossa Diretora Pedagógica, Débora Vaz.
Neste encontro, abordaremos o tema da influência da tecnologia na vida das crianças e adolescentes e, para enriquecer a nossa discussão, separamos alguns capítulos importantes do livro:

  • Os incompatíveis: outros tipos de corpos e subjetividades
  • O desmoronamento do sonho letrado: inquietação, evasão e zapping
  • Violência e insegurança: do reformismo moral à blindagem policial
  • Resistir ao confinamento ou sobreviver à rede?
  • Renata Taborda
    Bem-estar vocal e auditivo para os professores – O uso da voz como instrumento de trabalho para uma boa comunicação

    Renata F. Taborda é fonoaudióloga clínica e educacional, mestre em Distúrbios da Comunicação pela FMUSP, membro do comitê de formação de professores pelo Instituto ABCD, voltado para transtornos de aprendizagem, além de ser uma grande parceira e assessora da Escola Castanheiras e ajudar em projetos como o de controle do ruído na escola, Comer Bem e Castanheiras Sustentável.

    Setembro
    João Maurício Galindo
    Iniciação à Música Clássica com João Mauricio Galindo

    João Maurício Galindo (São Bernardo do Campo, 21 de setembro de 1960) é um maestro brasileiro. É diretor artístico e regente titular da Orquestra Jazz Sinfônica do Estado de São Paulo e da Orquestra Sinfônica do Conservatório de Tatuí.
    A principal característica da atividade do Maestro Galindo tem sido o seu esforço em desmistificar a música de concerto e levá-la aos mais diferentes públicos. A maioria dos concertos que dirige são comentados, levando à audiência informações sobre as obras a serem executadas, sempre em linguagem desprovida de termos técnicos. Além disso evita a análise formal ou estilística, contextualizando as obras historicamente, estabelecendo analogias com a vida atual. Com isso procura criar elementos de interesse na audiência, despertando a sua curiosidade.

    ENFRENTANDO A CONDIÇÃO DE ENSINAR E APRENDER EM TEMPOS DE MUDANÇA

    Uma série de relatos de experiências de educadores que atuam em projetos de
    transformação dos modelos de ensino e aprendizagem.

    Marcela de Oliveira

    Projeto GENTE (Ginásio Experimental de Novas Tecnologias Educacionais) – modelo de inovação na educação no Rio de Janeiro.
    Localizado na comunidade da Rocinha, no Rio de Janeiro, o Ginásio Experimental de Novas Tecnologias Educacionais (GENTE) foi criado como uma proposta pedagógica inovadora para alunos dos 7º, 8º e 9º do Ensino Fundamental. Em um prédio sem turmas, séries ou salas de aulas convencionais, os adolescentes são protagonistas de seu próprio percurso de aprendizado, utilizando a tecnologia como ferramenta inovadora e de potencialização educacional.

    Amélia Arrabal Fernandez

    Coordenadora pedagógica da EMEF Presidente Campos Salles, Heliópolis, São Paulo. Existe uma premissa por trás de todas as iniciativas que tornaram a Escola Municipal de Ensino Fundamental (EMEF) Presidente Campos Salles, situada na Estrada das Lágrimas, no bairro de Heliópolis, Zona Sul de São Paulo (SP), uma referência em inovação na educação: a concepção de que a criança não é um ser menor ou incompleto. É preciso dar voz aos meninos e meninas, respeitar e ouvir suas opiniões, valorizar a autonomia do estudante.

    Outubro

    ENFRENTANDO A CONDIÇÃO DE ENSINAR E APRENDER EM TEMPOS DE MUDANÇA

    Uma série de relatos de experiências de educadores que atuam em projetos de transformação dos modelos de ensino e aprendizagem.

    Fernando Mello Trevisani

    Professor do Colégio Sidarta e da Faculdade Sesi, um dos autores do livro, Ensino Híbrido: personalização e tecnologia na educação.

    Mestre em Tecnologias Educacionais e Educação Matemática (UNESP), Pós-Graduado em Educação Inovadora: Design, Autoria, Didática e Tecnologia (Instituto Singularidades), Matemático (USP). Atuou na equipe de gestão do Grupo de Experimentações em Ensino Híbrido, parceria entre a Fundação Lemann e o Instituto Península. Atua como consultor educacional e de tecnologia para fundações, empresas, escolas e startups da área de educação do Brasil e do exterior. Estuda, desenvolve e aplica atividades em modelos de Trabalho em Grupo, baseadas no programa de formação de professores da Universidade de Stanford (iSTEP), e também em modelos de Ensino Híbrido.

    Daniel Gaivota

    Diretor do C.E. José Leite Lopes, inserido no programa NAVE, em parceria com o instituto Oi Futuro.

    Formado em Filosofia pela UFRJ e Mestre em Educação pela UERJ. É professor de escolas públicas do Rio de Janeiro há muitos anos e, atualmente, um dos diretores do C.E. José Leite Lopes, inserido no programa NAVE, em parceria com o instituto Oi Futuro. Pesquisador do NEFI, Núcleo de Estudos de Filosofias e Infâncias, vinculado ao Programa de Pós-Graduação em Educação da UERJ.
    O projeto NAVE – significa unir uma escola pública de ensino médio a cursos técnicos em tecnologias digitais. Cada curso técnico é desenvolvido em parceria com instituições especialistas em diferentes áreas de conhecimento, oferecendo cursos de Programação de Jogos Digitais e Roteiros para Mídias Digitais e Multimídia.

    Novembro

    A reinvenção da escola
    A tarefa de transformar a escola em um ambiente educativo inovador.

    Paula Sibilia

    Professora do Departamento de Estudos Culturais e Mídia, bem como do Programa de Pós- Graduação em Comunicação da Universidade Federal Fluminense (UFF).

    Luciano Meira

    Pedagogo, Pesquisador, Professor de Psicologia da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE).

    Dezembro

    António Nóvoa
    A Escola do Futuro

    Historiador da Educação, doutor em Ciências da Educação pela Universidade de Genebra e em História pela Universidade de Paris IV-Sorbonne. Reitor honorário da Universidade de Lisboa e autor de várias obras sobre formação de professores e políticas educativas.

    2018

    Abril
    Christian Dunker
    Cuidar, Controlar ou Educar?

    Graduado em Psicologia e com mestrado em Psicologia Experimental e doutorado em Psicologia Experimental, todos pela Universidade de São Paulo. Já publicou cinco títulos de psicanálise e ganhou o prêmio Jabuti de melhor livro em Psicologia e Psicanálise com a obra “Estrutura e Constituição da Clínica Psicanalítica” em 2011.

    Junho
    Ilana Katz
    Infância e política: que lugar temos atribuído à infância em nossa convivência social e afetiva?

    É psicanalista de orientação lacaniana. Possui graduação em Bacharel e Formação de Psicólogo pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1994) e mestrado em Psicologia – USP – PSA/ Instituto de Psicologia (2001). Doutora na Faculdade de Educação da USP com a tese: AlfabeStização: perspectivas da articulação sujeito e escrita (2011). Participou do Núcleo de Estudos e Pesquisas em Psicanálise com Crianças, NEPPEC (2008-2014). Foi colaboradora do Ministério da Saúde, area técnica da Coordenação Nacional de Saúde Mental, Alccol e outras Drogas (CNSM) 2012-2016, e membro do Comitê Nacional de Acompanhamento e Implementação das Políticas Públicas de Atenção ao Autismo até 2016. É pós-doutoranda no departamento de psicologia Clínica do Instituto de Psicologia da USP. Coordenadora Clínica do projeto de extensão "Refugiados de Belo Monte: atenção em Saúde Mental", um projeto de escuta, tratamento e documentação do sofrimento dos ribeirinhos atingidos pela construção da UHE Belo Monte. Temas principais de pesquisa: clínica psicanalítica, sofrimento psíquico, clínica psicanalítica com crianças. Escrita. Sofrimento psíquico na infância X medicalização da vida. Articulações entre psicanálise e saúde pública.

    Setembro
    Telma Vinha
    Ética e convivência na escola: compartilhando experiências para o bem comum

    Professora do departamento de Psicologia educacional da Unicamp, realiza pesquisas na área das relações interpessoais e o desenvolvimento moral. É também organizadora da coleção Educação e Psicologia em Debate e autora dos livros “O educador e a moralidade infantil: uma visão construtivista” e “Quando a escola é democrática: Um olhar sobre a prática das regras e assembleias na escola”.

    2019

    Abril
    Rosaura Soligo
    Ensinar e aprender a partir de projetos

    Rosaura Soligo é formada em Psicologia e Pedagogia, mestre e doutora pela Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) e pesquisadora do Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação Continuada (GEPEC) na mesma universidade. É coordenadora de projetos do Instituto Abaporu de Educação e Cultura, parceiro de várias Secretarias de Educação no país.

    É autora de livros, publicações institucionais e outros textos na área da educação e integra o GLEACE – Grupo Latinoamericano de Especialistas en Alfabetización y Cultura Escrita e a BIOgraph – Associação Brasileira de Pesquisa (Auto) biográfica.

    TRABALHE CONOSCO

    Envie seu currículo para:

    E-mail: rh@escolacastanheiras.com.br