ADAPTAÇÃO
O ACOLHIMENTO ESSENCIAL

A entrada no Ensino Fundamental marca o início de uma nova fase na vida das crianças e também das famílias. Das primeiras visitas à chegada na escola, as expectativas geram sentimentos diversos em todos os envolvidos. Aos poucos, o encontro com os professores, com os amigos, o reconhecimento dos espaços de convivência, da sala de aula, dos materiais a serem explorados, se transformam em vínculos de afeto, desejos, sentidos de pertencimento.

CIDADANIA

O currículo do Fundamental I resguarda tempo e espaço para o exercício reflexivo da convivência. A ética nas relações é valor e princípio do Projeto Político Pedagógico, conceito quese analisanas temáticas propostas para as atividades.
As assembleias, por exemplo,são encontros que podem se dar em séries e interséries, entre adultos, crianças e jovens e nas quais vivenciamos a oportunidade de refletir e atuar sobre os dilemas, as possíveis resoluções de conflito e, especialmente, sobre os valores que permeiam e sustentam a vida em coletivos.

ALFABETIZAR É MAIS QUE ENSINAR A LER

O professor é o mediador do conhecimento, das proposições, dos contextos e dinâmicas que potencializam diferentes acessos ao conhecimento.
Interpretando os processos e ritmos da aprendizagem, propõe e conduz reflexões, revisões, atenções em foco, criando hábitos e procedimentos que ensejam a cultura de estudante.
O projeto educativo toma por base os parâmetros curriculares nacionais, organizando-se em áreas do conhecimento. Suas vias de processamento, no entanto, atravessam fronteiras e dimensões que exploram, em múltiplas linguagens, as confluências, as experiências educativas em outros territórios, as interdisciplinaridades, as partilhas entre séries e segmentos e buscam situar o conhecimento acadêmico, no qual encontram existência, significados, perspectivas, valores éticos e estéticos na cultura e em contextos sociais além dos muros da escola.

Mediado sempre por múltiplas linguagens, o processo de alfabetização em contextos letrados parte das hipóteses das crianças sobre a língua e a linguagem, promovendo de forma lúdica, as experiências de leitura, escrita, oralidade e escuta sensível em coletivos de aprendizagem. Ao longo das séries, avança nas formas de aprimoramento e refinamento dos usos e sentidos da linguagem, a partir de temáticas, gêneros diversos e ferramentas de tecnologia que favorecem a elaboração e difusão do conhecimento.

ALÉM DAS
SALAS DE AULA

O ambiente de aprendizagem é percebido como um terceiro educador. Os projetos vividos pelos alunos e alunas produzem sínteses e marcas em diferentes linguagens compondo uma espécie de “cenografia do conhecimento” que, como signos, afetam nossas percepções, instaurando na comunidade, novas formas de aprender em coletivo. Educação e Cultura são interfaces da construção do conhecimento.

PROJETO EDUCATIVO

O projeto educativo toma hoje por orientação a Base Nacional Comum Curricular organizando-se em campos de experiência e conhecimento. Suas vias de desenvolvimento, porém,atravessam fronteiras e dimensões que exploram, em múltiplas linguagens e metodologias, as experiências investigativas,, as conexões interdisciplinares, o desenvolvimento de habilidades e competências que envolvem os processos de aprendizagem.

O conhecimento acadêmico encontra significado no contexto da experiência, da resolução de problemas, da construção de projetos que apontam para diferentes leituras e compreensões do mundo, ampliam perspectivas, e destacam valores éticos e estéticos na cultura e em contextos sociais além dos muros da escola.

AVALIAÇÃO | RESPEITO AOS PROCESSOS INDIVIDUAIS

Os processos de avaliação e autorregulação da aprendizagem constituem o desenvolvimento da autonomia, da consciência das transformações que o gosto de aprender promove, e fomenta a cultura de estudante. A esta se conectam as atividades em sala, as lições de casa, os seminários, a participação nos grupos de trabalho e pesquisa, as avaliativas diagnósticas, parciais, as provas, as comunicações orais, as aprendizagens em campo. O sistema de avaliação ocorre em um ciclo semestral. No Fundamental I, do 1º ao 3º ano, é constituído por pautas de expectativas em diferentes campos do conhecimento, sinalizando, através de indicadores, os níveis de desempenho das crianças. A partir do 4ºano, aos instrumentos de avaliação acima citados, também serão atribuídas notas que devem compor, no total, a média 7, mínima para todos os componentes curriculares. No decorrer dos semestres, especialmente em abril e setembro, são previstos encontros com as famílias para partilha de resultados parciais e reflexões sobre o desempenho, através de produções dos alunos e alunas.

TRABALHO
DE CAMPO

Desde o 1ºano estão previstas as saídaspara trabalho de campo, envolvendo o estudo, a observação,a coleta e também o registro dos fenômenos e objetos de conhecimento que estão sendo explorados nos diferentes projetos da série. A visitação a museus de Arte, de História natural, casas de cultura, laboratório em universidades,bibliotecas, teatros,é o destino de nossos pesquisadores iniciantes.

OUTRAS FORMAS
DE APRENDER

Artes, esportes, culinária, projetos lúdicos. Conheça as atividades complementares que ensinam, exercitam a mente, promovem a socialização e entusiasmam as crianças nesta fase.

SAIBA MAIS

PROGRAMA
FLUENCY

O Programa Fluency foi criado com o objetivo de ampliar e intensificar as oportunidades de aprendizagem em Língua Inglesa, considerando as diferentes características de desenvolvimento cognitivo, emocional e social dos alunos.

No E.F.I., a carga horária semanal é de quatro horas, planejadas para promover o desenvolvimento das quatro habilidades básicas de comunicação (Listening, Speaking, Reading e Writing), por meio de atividades e vivências lúdicas e desafiadoras, tais como aulas de culinária, dramatização, música, artes plásticas, jogos e brincadeiras culturais, experiências científicas e jogos de raciocínio lógico, realizadas nos diversos ambientes de aprendizagem da escola (salas de aula do Espaço Fluency, biblioteca, laboratórios, ateliê de artes, cozinha, bosque, quadras esportivas etc.).

O curso é ministrado predominantemente em Inglês e as turmas têm número reduzido de alunos, para que cada um possa ser estimulado a protagonizar seu percurso de aprendizagem.

Alinhado com os princípios que norteiam os processos de ensino e de aprendizagem das línguas adicionais do Núcleo de Educação Internacional da Escola Castanheiras, o Programa Fluency possui uma equipe de profissionais experientes e profundamente comprometida com o desenvolvimento de seus alunos para que ele ocorra efetivamente, de forma integral e personalizada.

LÍNGUAS
ADICIONAIS

Do 1º ao 5º ano, os alunos vivenciam os primeiros contatos com a Língua Inglesa. O currículo regular oferece o dobro da carga horária exigida por lei: são 200 minutos semanais, divididos em quatro aulas de 50 minutos. Nessa etapa da escolaridade, o programa da Castanheiras orienta-se pelo desenvolvimento de letramentos amplos, considerando as quatro habilidades: compreensão oral, fala, escrita e leitura. O principal foco do currículo é o desenvolvimento de competências e habilidades, entendendo que a aprendizagem da língua faz mais sentido quando em contextos reais de uso, tanto cotidianos como acadêmicos. Os conhecimentos gramaticais aqui são tratados como apoio à boa comunicação e não como objetivos de aprendizagem isolados. Aproveitamos também para colocar os alunos em contato com conhecimentos de outras áreas em inglês também, como matemática e ciências.

Além das aulas do currículo regular, a Castanheiras oferece também aulas de inglês no currículo complementar com o Programa Fluency.

AS LINGUAGENS DO CORPO E DA ARTE

A capacidade de expressão, criatividade e desenvolvimento da subjetividade também é valor e desafio para nosso projeto curricular que envolve uma ampla alfabetização contextualizada nas diferentes linguagens. Das práticas cotidianas de iniciação nas artes visuais, na música, no teatro e na educação física, nascem e evoluem as formas de apreciação, reflexão e produção de conhecimento, representado em cores, sons, luzes, movimentos, gestos, imagens entre outros, constituindo aproximações com objetos culturais em diferentes contextos e especialmente, comunicando a identidade cultural e poética da escola.

EVENTOS

Os eventos institucionais, como o Sábado esportivo, Encontro de Leitores, o Ciência e Arte, Festa junina, fazem parte da formação cultural de nossa comunidade. As temáticas e conteúdos que constituem estes eventos, a cada ano, atravessam as propostas curriculares ampliando o repertório, os sentidos e o gosto da convivência na escola.